Últimas Resenhas

[Resenha] A árvore dos Anjos - Lucinda Riley

28 junho 2017

Título: A árvore dos Anjos
Gênero: Ficção | Romance | Drama
Autora: Lucinda Riley 
Editora: Arqueiro
Páginas: 496
Ano: 2017


Sinopse:
Trinta anos se passaram desde que Greta deixou de morar no solar Marchmont, uma bela e majestosa residência na região rural do País de Gales. A convite de seu velho amigo David, ela decide retornar ao lugar para comemorar o Natal. Porém, devido a um acidente de carro, Greta não tem mais lembranças da época em que vivia na propriedade, assim como de boa parte de seu passado.
Durante uma caminhada pela paisagem invernal de Marchmont, ela encontra uma sepultura no bosque, e a inscrição na lápide coberta de neve se torna a fagulha que a ajudará a recuperar a memória.
Contudo, relembrar o passado também significa reviver segredos dolorosos e muito bem guardados, como o motivo para Greta ter fugido do solar, quem ela era antes do acidente e o que aconteceu com sua filha, Cheska, uma jovem de beleza angelical... mas que esconde um lado sombrio.
Da aclamada autora da série As Sete Irmãs, A Árvore dos Anjos é uma história tocante sobre amores e perdas, sobre como nossas escolhas de vida podem tanto definir quem somos como permitir um novo começo.



Inicialmente 
vamos conhecer Greta Marchmont, uma senhora de 58 anos que após perder a memória em um acidente, retorna a sua antiga residência para um Natal com a família que ela não se recorda de ter construído. Tudo é pura escuridão na vida de Greta, e apesar de ela já ter tentado inúmeras formas de recordar, nada funcionou, até que na véspera do Natal dando uma volta pela propriedade, ela se depara com uma lápide e se recorda, de quem foi e do que aconteceu.


"E quando ela olhou para a casa e, em seguida, para os seus pés submersos na neve, uma memória repentina surgiu: eu já estive aqui antes."

Com uma narrativa em terceira pessoa vamos acompanhar Greta na sua viagem ao passado, os acontecimentos serão novos não apenas para nós leitores como para ela, já que até aquele momento não se recordava de nada. Com a ajuda de David, um amigo de longa data, Greta se perderá na passagem do tempo e nos apresentará o desfecho de sua vida, suas escolhas e as atitudes que a levaram até aquele lugar, naquele momento.

Como já é padrão na escrita da Lucinda, o enredo acontece em dois tempos, em A árvore dos anjos, acompanharemos o passado e o presente de Greta, e aos poucos seremos introduzidos nos dramas da vida de 3 gerações de mulheres da mesma família.. Greta, Cheska e Ava, a doce Ava.

Desde o inicio já dá pra perceber que Greta queria se dar bem de alguma forma, por mais que ela tenha sido magoada e abandonada pelo noivo após ele descobrir o que ela fazia para sobreviver, ainda sim é nítido que de inicio ela tinha interesse, e assim ela vai percorrendo todo o seu caminho, em busca de uma forma de se manter e se dar bem, e enquanto ela luta e corre atrás de outros homens David esta bem ali, o cara que seria perfeito, o cara que faz tudo por ela, mas que ela se recusa a amar ou dar uma chance.

Frustrada por não alcançar seu objetivo de ser uma atriz famosa, Greta coloca sua filha no mundo dos filmes e começa a administrar sua carreira, Cheska é perfeita, angelical e doce, uma menina educada que perde a infância trancada em sets de filmagem e sendo administrada por uma mãe com mãos de ferro, e como não podia ser diferente, Cheska se transforma em um monstro, cheia de problemas psicológicos, a menina comete insanidades em busca de realizar suas vontades, e finalmente conhecemos Ava.


"Ela parecia uma mariposa, atraída de modo incorrigível para uma chama de vela que inevitavelmente a destruiria."

Ava foi a única personagem que consegui me apegar na história, e ao meu ver, tive muito pouco dela. Ava é doce, foi criada afastada de sua mãe e sua avó, e nas mãos da mãe de David se tornou uma menina descente e encantadora, simples e pura, que carrega o peso das atitudes de sua mãe e vó até a ultima página.

Essa é minha primeira experiência com a escrita da Lucinda Riley, e não vou dizer que não gostei porque seria mentira, eu gostei da escrita, gostei da forma como ela desenvolve o enredo e como tudo é explicado no decorrer das páginas, mas não consegui de forma alguma me conectar aos personagens. Greta e Cheska eram difíceis de engolir, e David? Se eu pudesse teria entrado no livro e dado uma surra nele.. Pelo amor de Deus, a mulher sambou na cara dele e ainda sim ele se manteve presente cuidando das três mulheres. E se não fosse isso, o final foi tipo puf... Lucinda praticamente arrasta Greta da fralda ao túmulo e termina tudo de forma rápida, e na minha opinião não satisfatória, esperava mais. Apesar disso, o livro possui uma carga emocional gigantesca, e através das personagens Lucinda nos mostra como certas escolhas podem nos levar a futuros inesperados e até indesejados, as personagens são bem construídas ao ponto de parecer real, Lucinda faz com que você se sinta parte da história, personagem da obra.

A edição da arqueiro esta inda demais, a capa representa bem a personagem e o título tem um significado revelado durante a leitura, a diagramação e revisão muito boas e confortáveis, tornando o ato de ler bem agradável.

Para quem curte Lucinda, por favor não me odeie, apesar de não ter me conectado aos personagens, é nítido o quanto a escritora é maravilhosa e criativa, prometo dar outra chance a autora em uma nova oportunidade. Se gostam de dramas e livros com suspense a árvore dos anjos é uma boa pedida, o livro possui uma grande pegada emocional e pode te surpreender. 


Real Time Web Analytics